Páscoa vs. Diabetes

Ninguém questiona que a Páscoa é um período de grandes tentações gastronômicas, só perdendo em “quantidade de provocações” para o período de Natal. Além do chocolate, presente nos ovos das mais variadas combinações, sabores, tamanhos e procedências, ainda vêm os bolos de época e os almoços fartos e tentadores do domingo.

Como é que o diabético pode, sem deixar de aproveitar as delícias, passar por esse período sem transtornos? A resposta está na entrevista da nutricionista Isabela Pimentel, do Hospital do Coração de São Paulo, que dá algumas dicas sobre como comer chocolates e guloseimas e manter a glicemia em ordem.

Como os ovos de Páscoa são presenteados no domingo, o indicado é que a pessoa procure fazer nesse dia uma alimentação equilibrada. Não é aconselhável procurar compensar o excesso do domingo com uma dieta mais restritiva um dia antes ou um dia depois, porque isso pode levar a uma descompensação. Por isso, no próprio domingo o diabético deve procurar ter refeições menos ricas em gordura do que o usual, uma vez que a gordura está presente no chocolate.

Tradicionalmente, em nossa cultura, evitamos a carne vermelha apenas na sexta-feira santa e, no domingo, o almoço costuma ter massas ou até mesmo transformar-se num churrasco. Quem for comer ovos de Páscoa, porém, deve preferencialmente se alimentar de carne branca no domingo e acompanhá-la com um prato bem variado e colorido de salada com verduras e legumes crus: alface, rúcula, tomate, cenoura ralada, rabanete, pepino. Além de ajudar no equilíbrio da alimentação, o prato é bonito e motiva a pessoa a ter uma boa refeição.

Também é aconselhável que se compense o consumo de chocolate com menor ingestão de carboidratos, para que haja menos impacto sobre o peso e sobre a glicemia. Por isso, batatas, risotos e massas devem ser preferencialmente evitados ou consumidos em pequena quantidade.

Com essas precauções, é possível comer os tão tentadores ovos de Páscoa sem culpa. Nesse quesito, o aconselhável é mesmo optar pelos produtos dietéticos. Ao contrário do que se pensa, nem todos os chocolates dietéticos contêm mais gordura do que os produtos tradicionais. O segredo é ver na embalagem e comparar, optando por aqueles que contêm menor quantidade de gordura. Não vale trocar pelo chocolate amargo tradicional, porque mesmo sendo amargos eles têm açúcar em sua composição e seu consumo só pode ser feito se a pessoa tiver sua alimentação baseada na contagem de carboidratos.

Recomendo que o consumo do ovo de Páscoa seja feito de preferência como sobremesa, depois de uma refeição rica em fibras, porque isso retarda a absorção da gordura. E cuidado com as quantidades. Não se deve abusar. O indicado é consumir apenas 30 gramas de cada vez. O que sobrar deve ser guardado para outros dias, procurando comer em dias alternados.

Anúncios

Um comentário sobre “Páscoa vs. Diabetes

  1. Me surpreendeu vc que é fissurada por chocolate pura chocolatra esta dando dicas de como comer um ovo de pascoa, to surpreso e bobo ao mesmo tempo!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s